Ocupações para os jovens do Brasil: conheça ótimas alternativas!

O Brasil ainda atravessa uma fase de desemprego alto, e apesar das melhoras no cenário econômico dos últimos esses e do cenário político a partir de 2019 – que sempre renova as iniciativas do mercado – elas são ainda tímidas e vão levar um bom tempo para retomarmos um caminho de crescimento real e constante.

E em meio a tantos profissionais procurando uma nova oportunidade, milhões de jovens a partir dos 14 anos também querem chegar ao mercado de trabalho.

São muitos que precisam trabalhar para ajudar no sustento das famílias, outros querem estar no mercado e viver novas e grandes responsabilidades – e onde o fator financeiro não pesa tanto. E independente do motivo, todos têm em comum a falta de experiência.

Mas o que pode soar como problema na maioria das empresas, é natural e bem-vindo para algumas oportunidades em um mercado de trabalho cada dia mais dinâmico e surpreendente.

São possibilidades onde não há preconceito com a inexperiência e valoriza-se a vontade de aprender constantemente, a iniciativa e o desejo de crescer sempre.

Você quer começar uma carreira profissional sem experiência? Vamos falar de algumas ocupações para os jovens do Brasil.

1 – Jovens no mercado: a experiência e o networking dos trabalhos voluntários!

Sim, começamos por uma atividade que não traz retorno financeiro – e este pode não ser o principal fator para alguns jovens buscarem o mercado.

Os trabalhos voluntários, em ONGs e associações, são extremamente ricos em experiências para o mundo profissional, tanto para as habilidades quanto para os relacionamentos.

É onde você pode vivenciar os trabalhos em grupos com responsabilidade social, enfrentar dificuldades naturais e desenvolver a resiliência, ter a noção da importância no atingimento de metas, a satisfação de cumprimento delas, e tudo em benefício da vida de outras pessoas.

E um trabalho rico de relacionamentos internos e externos que ajudam a formar o primeiro networking profissional, que poderá ser decisivo nas oportunidades do futuro.

Os trabalhos voluntários devem ser incluídos em currículo, pois hoje em dia são muito valorizados pelas empresas.

2 – Jovens no mercado: investir nas habilidades para empreender!

Os jovens sempre foram o grande para-raios das novidades tecnológicas e de comportamento das grandes empresas.

No mundo de hoje, eles também são agentes de mudança. Você já pensou nas habilidades que adquiriu até hoje com os estudos e a tecnologia? O mundo dos games, por exemplo, pode agregar muito mais do que lazer para vocês.

Existe um número crescente de jovens que estão no Empreendedorismo Digital – têm e estão adquirindo experiência tecnológica para desenvolver aplicativos, criar novos programas, participar de grupos de robótica.

3 – Jovens no mercado: o Jovem Aprendiz abre as portas do mercado!

O programa Jovem Aprendiz é uma grande iniciativa criada pelo governo federal em 2000 e destinada a capacitar e inserir jovens no mercado trabalho, dando a eles a primeira oportunidade de emprego com aprendizado.

Todas as médias e grandes empresas são obrigadas por lei a reservar parte de suas vagas para o programa Jovem Aprendiz. E o horário dele não pode coincidir com o horário das aulas, pois o jovem não deve em hipótese alguma abandonar o ensino regular.

O programa exige que o jovem esteja matriculado na rede de ensino e com idade mínima de 14 anos e máxima de 24 anos. É uma excelente forma de começar a vida profissional com seus estudos sendo valorizados.

Quer conhecer mais sobre este programa de sucesso que beneficia milhares de jovens todos os anos? Basta acessar Jovem aprendiz 2019 e saber mais!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Imposto de Renda: descubra se você precisa declarar e veja essas dicas!

Imposto de Renda.

Aquele momento de juntar documentos – e descobrir que não sabe onde estão muitos deles – baixar o programa de geração da DIRPF (Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física), registrar todas as informações, gerar a declaração, transmitir e rezar para que ela não caia na malha fina – pequenos erros podem levar até ela.

Mas antes disto tudo: você precisa mesmo deste trabalho todo?

Vamos falar sobre as condições do Imposto de Renda. Descubra se você precisa declarar e veja essas dicas.

Quem é obrigado a declarar o Imposto de Renda?

O primeiro passo, antes de juntar documentos e dados, é descobrir se você realmente é obrigado a declarar o Imposto de Renda. Existem algumas condições que o Governo anualmente divulga.

Rendimentos Tributáveis

São os rendimentos provenientes do trabalho assalariado, alugueis, pensões e benefícios que, somados, ultrapassem um valor mínimo que em 2018 foi de R$ 28.559,70.

Bens

Aqui consideramos imóveis, veículos e produtos financeiros. Importante: se for declarar em conjunto com cônjuge e/ou com dependentes, os bens deles devem ser somados para chegar ao valor final. O valor mínimo de 2018 foi de R$ 300.00,00.

Ganho de Capital

Se obteve ganho de capital na venda de imóveis, veículos e outros bens, independente do valor. Se o item foi comprado e vendido no mesmo ano, deve ser declarado.

Atividade Rural

Quando a receita bruta for superior ao valor mínimo. Em 2018, foi de R$ 142.798,50.

Rendimentos Isentos

Se recebeu rendimentos de aplicações financeiras, saldo de FGTS, indenização de PDV, décimo-terceiro e prêmio de loteria em um valor total superior a R$ 40.000,00.

Dicas para se preparar para a Declaração de Imposto de Renda

Preparar-se antecipadamente e aos poucos é a melhor forma de fazer uma declaração rápida e eficiente. Lembre-se que, quando mais breve for o envio da declaração, mais rápida virá a restituição.

Faça uma lista de documentos necessários e separe eles com urgência

Liste os documentos que você deve e pode declarar. Existem os obrigatórios e os facultativos porque dependem da sua decisão de declarar – despesas com instrução, por exemplo.

Separe eles em uma pasta logo em seguida, não deixe para a última hora. Os documentos mais comuns nesta lista são:

  • Comprovante de Rendimentos Tributáveis: declaração do empregador ou do órgão pagador do benefício e recibos de aluguel (se existir).
  • Bens: relação, dados de aquisição e venda.
  • Comprovantes de despesas de instrução e saúde pagas.
  • Extrato da Caixa para imóvel financiado (quando existir).
  • Comprovante de Rendimentos dos bancos (aplicações, saldo de conta).

Cuidado com as datas de pagamento de despesas – e não de vencimento

O que conta para o IR são as datas de pagamento e não as de vencimento. Isto vale especialmente para as despesas de instrução e saúde.

Informar corretamente os Rendimentos Tributáveis

Muito cuidado com a declaração destes itens, qualquer divergência entre a declaração e os dados na base da Receita fará a sua declaração cair na malha fina.

Datas de alienação de bens

É muito importante registrar as datas de aquisição e de alienação (venda) dos bens. Bens vendidos em um ano não devem mais ser declarados. Bens comprados e vendidos no mesmo ano devem ser declarados se houver ganho de capit

Muita atenção na digitação dos dados

Faça a sua declaração em um ambiente tranquilo para que não haja erros de digitação que podem prejudicar ou joga-la na malha fina. Também é importante para avaliar qual modelo de declaração o programa vai recomendar enquanto preenche a declaração – lembre-se que você tem o direito de optar pelo modelo que for mais vantajoso – simplificado ou completo.

 

Para não ficar na dúvida ou errar na hora de fazer, o ideal é buscar auxílio de um contador experiente! Você pode escolher seu contador online ou então um escritório de contabilidade rj na Account2me.

 

 

Entenda porque uso mais de uma conta de E-mail!

Ao contrário de muitas previsões feitas anos atrás de que o e-mail cairia em desuso com a chegada de meios mais instantâneos de comunicação como o Whatsapp e o uso maior das redes sociais e de blogs, os provedores de e-mail continuam sendo um instrumento fundamental para diversas atividades.

Em especial, o e-mail é usado como parte da estratégia de E-mail Marketing para os negócios, que atrai, engaja e fideliza clientes em torno das marcas para aumentar as chances de fechamento de vendas.

E o uso pessoal continua em alta.

E na contramão das previsões, mais pessoas decidem ter mais de uma conta de e-mail. E eu aderi a esta decisão, com resultados práticos muito bons.

Entenda porque uso mais de uma conta de E-mail!

1 – Com os negócios crescendo, é preciso ter um e-mail dedicado.

Por um bom tempo, eu concentrei em um e-mail todas as mensagens pessoais (que era o uso inicial dele) e profissionais, para meu negócio digital.

Porém, com o tempo e o crescimento do negócio (felizmente), surgiu a necessidade de gerenciar melhor os dois mundos separadamente para tirar o melhor proveito dos recursos em um perfil sem que esses sobrecarregassem o outro perfil sem necessidade.

Um bom exemplo é a criação de pastas. No meu negócio, elas são fundamentais para gerenciar diversos assuntos, mas não é algo importante para meu perfil pessoal.

Vamos falar de outros fatores e benefícios da decisão de ter duas contas de e-mail.

2 – O e-mail como ferramenta do meu negócio

Com o crescimento do meu negócio físico, resolvi investir no mundo digital e abrir um pequeno e-commerce. Afinal, as maiores oportunidades estão do outro lado da tela, com milhões de pessoas prontas para achar o que precisam e desejam e comprar com um clique.

Ter uma conta apenas tornou-se inviável pois eu usaria o e-mail para receber ações de possíveis clientes nas landing page do meu negócio. Cadastro para receber conteúdos por e-mail, solicitações de orçamento, dúvidas e reclamações. Tudo se torna mais fácil quanto os clientes e potenciais clientes usam este canal, basta estar disponível ou ter uma equipe que atenda com a maior agilidade possível.

Ter todo este movimento – que felizmente cresce – junto com assuntos pessoais ficou inviável de gerenciar, principalmente quando uma terceira pessoa faz o atendimento – deixar que terceiros acessem meu e-mail com conteúdo pessoal.

3 – A estratégia de Funil de Vendas do meu negócio

Você já deve conhecer esta ferramenta essencial para o sucesso de conquista de mercado e de vendas em um negócio online – e como suporte de um negócio físico.

O Funil de Venda pode se descrito como uma jornada do cliente entre fases que vão da atração dele para o seu negócio, de forma indireta (sem existir ainda a oferta) à compra:

  • Descoberta: despertar no cliente a sensação de que tem uma dor ou pode perceber uma oportunidade;
  • Reconhecimento: quando ele realiza que tem a dor/oportunidade e começa a pesquisar as opções;
  • Consideração: o cliente conhece algumas opções, mas precisamos criar nele a urgência para a compra;
  • Decisão: é quando ele está decidido a compra e começa a pesquisar sobre quem vai fornecer, é a hora de apresentar o seu produto e iniciar a venda direta.

Cada fase dessas tem link para conteúdos (artigos) publicados em site, blog e redes sociais que ele recebe por e-mail e pode interagir com outra fase do funil.

Imaginem toda esta estrutura eficiente sendo administrada em um e-mail com assuntos pessoais e funis de outras empresas para você. Inviável, não é mesmo?

4 – Transmitir uma imagem profissional ao seu negócio

A imagem do negócio está ligada, no dia a dia, à pequenas atitudes que falam mais sobre a sua empresa, pois são as que chegam primeiro aos possíveis clientes.

Uma delas, sabemos, é o logotipo. Precisa ser dinâmico e refletir com precisão o seu negócio e a sua personalidade. A outra é ter um e-mail corporativo, que associe você à sua empresa.

Ter um e-mail corporativo é o ideal. Custa pouco e vai transmitir profissionalismo para a sua empresa. E para meus contatos pessoais, continuo usando uma excelente ferramenta em provedor gratuito. Veja aqui como fazer também sua conta Hotmail.

 

 

Você já trabalha em home office há algum tempo? Então é hora de pensar nesses investimentos!

Trabalhar em casa, podendo fazer os próprios horários, eliminando diversos custos como emprego formal ou empreendedor em um espaço físico, ter mais qualidade de vida. Este é o sonho de praticamente todos os trabalhadores, não é mesmo?

Este sonho vem se tornando realidade para um número cada vez maior de profissionais: o trabalho em home office.

Ele é hoje a alternativa de muitas empresas para reduzir alguns custos e o tempo gasto por seus funcionários no trajeto – e o impacto negativo na saúde e no desempenho deles – e também de muitos empreendedores que querem fugir de tantos custos para abrir uma loja ou sala.

Existe hoje muita informação que ajuda desenvolver um home office eficiente, sem os erros comuns quando este modelo de trabalho ainda era uma moda.

E você? Já trabalha em home office há algum tempo? Então é hora de pensar nesses investimentos para aumentar a qualidade do seu negócio.

Segurança de Dados para o seu Home Office

Com o passar do tempo, criamos em um novo negócio um patrimônio que nem sempre é bem cuidado: as nossas informações e dados. Nestes tempos de crimes virtuais, não podemos descuidar daquilo que impulsiona os negócios.

É essencial investir em um antivirus mais abrangente possível, com diversas prevenções, como em ataques por e-mails e os ransomware, que capturam os dados em troca de recompensas financeiras. As melhores soluções de proteção do mercado são pagas, mas não são valores altos (alguns custos em torno de 150 reais ao ano) e o benefício de ter o capital intelectual protegido não tem preço.

Outro cuidado importante é ter backup de todos os dados. Pode ser um dispositivo externo dos seus computadores ou o backup em nuvem, que hoje conta com sites com alto nível de proteção e são fáceis de acessar em qualquer lugar.

Segurança Patrimonial para o seu Home Office

Sim, você certamente tem um seguro residencial e em muitos negócios home office sem estoques e maquinário, ele pode cobrir os equipamentos de informática. Neste caso, recomendo verificar a apólice e garantir que este conteúdo estará coberto.

E se o seu negócio tem estoques e equipamentos de produção? Seu seguro residencial não cobrirá perdas ou roubo neste caso, então você precisa investir em um seguro empresarial. Sua empresa precisa estar registrada e legalizada para fazer um contrato com uma seguradora.

Pode dar trabalho, mas ter segurança vale muito o esforço.

Ergonomia para o seu Home Office

Para todos os negócios em home office, em especial os que demandam apenas um escritório, é fundamental investir em ergonomia: móveis e equipamentos que estejam em sintonia com as características físicas de quem os usa.

As doenças de coluna, articulações e musculares, na sua maioria, decorrem de má postura recorrente no trabalho, principalmente no trabalho sentado por horas. E as preocupações com custos, metas e resultados costumam nos afastar da preocupação com isto.

Procure, sempre que possível, avaliar os melhores equipamentos – mesas, cadeiras, gaveteiros, prateleiras de estoque, bancadas – para a saúde de todos que trabalham no seu negócio. Você vai manter a produtividade em alta, motivar as pessoas (e a você mesmo) com esta preocupação e evitar problemas sérios de saúde.

Energia para o seu Home Office

Imagina paralisar seus trabalhos, não poder enviar seus trabalhos ou orçamentos para os clientes porque sua residência está sem energia?

Ou pior, perder todo o estoque e insumos perecíveis? São situações que podem representar prejuízos difíceis de ser recuperados – perder clientes por demora nas respostas é um dos maiores.

É importante ter uma solução de emergência para não deixar o negócio parar por falta de energia. Considerar a compra ou o aluguel de um gerador de energia pode evitar transtornos e perdas. Saiba mais como conseguir isso no site do Grupo gerador diesel.

Com um gerador, também é possível economizar na conta de energia, usando o equipamento como fonte principal nos horários de pico do custo da energia pública.

 

 

 

4 vantagens de utilizar uma fonte de energia alternativa!

Algumas fontes alternativas de energia já são uma realidade de residências e empresas de milhares de cidades ao redor do mundo, e a tendência, com a necessidade crescente de cuidarmos melhor do meio ambiente, é que os governos criem condições de financiamento e de legalidade de uso.

Mas você conhece as 4 vantagens de utilizar uma fonte de energia alternativa? Vamos falar um pouco deste assunto fundamental para a preservação da qualidade de vida desta e de futuras gerações.

Quais as formas de Energias Alternativas conhecidas?

Não podemos dizer que esta lista é definitiva – nela aparecem formas que surgiram bem recentemente, como a biomassa. Então, as pesquisas podem criar novas possibilidades no futuro. Porém, os investimentos e desenvolvimentos atuais giram entre algumas fontes em destaque:

Energia Solar Fotovoltaica

É a forma de energia alternativa gerada com a fonte mais natural e perene que podemos conhecer: a sol. Nas placas solares – também conhecidas como módulos fotovoltaicos, é gerada a energia contínua e em um inversor ela será transformada em energia alternada para ser usada nos equipamentos. Descubra com o especialista Tiago Barcelos, como é possível implementar a energia solar fotovoltaica em sua casa ou home office.

Energia Eólica

É a energia que obtemos a partir dos ventos, com geradores que se parecem com moinhos – os aerogeradores, com hélices que, com o movimento, produzem energia cinética, transformada em energia mecânica e posteriormente em elétrica.

Energia Geotérmica

A energia geotérmica é obtida através da perfuração do solo em locais onde há grande quantidade de vapor e água quente, que são drenados até a superfície terrestre por tubulações específicas, transportados a uma central que irá girar as lâminas de uma turbina e a energia mecânica gerada é transformada em energia elétrica através do gerador.

Energia de Biomassa

A biomassa é a matéria orgânica de origem animal – dejetos e excrementos – ou vegetal, e que pode ser usada para gerar calor, energia elétrica e mecânica. A biomassa também é utilizada na produção de outras formas de energia sólidas: o carvão vegetal; na produção de combustível renovável, como o etanol e o biodiesel; e o biogás proveniente dos aterros sanitários.

Energia Maremotriz (Marés)

É uma forma de geração de energia através das alterações de nível das marés, com barragens – aproveitando a diferença de altura entre as marés alta e baixa – ou turbinas submersas – aproveitando as correntes marítimas.

1 – As energias alternativas podem ser inesgotáveis!

Diferentemente das energias tradicionais (fósseis), as alternativas usam fontes que são perenes, como os raios solares, a biomassa (que vem do processo contínuo de geração de matéria orgânica), ventos e marés.

2 – O impacto das energias alternativas no meio ambiente é muito menor!

Os processos de obtenção de energias alternativas é muito menos agressivo ao meio ambientes – e muitas vezes não é. Os processos não liberam gases com efeito estufa, portanto são limpos.

E as interferências físicas são pequenas, como a construção de equipamentos eólicos em áreas isoladas ou a instalação de equipamentos para obter energia maremotriz.

3 – As energias alternativas geram negócios e empregos!

Este é, sem dúvida, uma vantagem importante e em todo o mundo. Os investimentos em energias alternativas são incrementais – não concorrem com as energias tradicionais – que ainda existirão por muitas décadas.

E a oferta de empregos será crescente, conforme os níveis de investimento dos governos em politicas de incentivo ao mercado. Também existe o crescimento de investidores com empresas ligadas ao setor – que por sua vez também empregam.

4 – As energias alternativas reduzem a dependência de combustíveis finitos!

A tendência ao longo dos anos é termos regiões e países cada vez menos dependentes de formas de energia tradicional, que são finitas e degradam o meio ambiente.

Outro aspecto importante é a dependência menor das economias, reduzindo o alto custo de alguns países com a importação de combustíveis.

5 – As energias alternativas reduzem o custo e permitem a criação de negócios!

Em que pese o investimento inicial, que não existe hoje para residências e empresas que usam as fontes tradicionais, as fontes alternativas geram uma grande economia no dia a dia frente às contas de energia elétrica.

Além disto, esta economia pode ser um grande incentivo para a criação de novos negócios que demandam muita energia elétrica e podem começar já no clima da sustentabilidade.

 

Importação: o nicho que tem feito muitas pessoas migrarem para o Home Office!

O comércio digital é uma realidade na casa e nos celulares de bilhões de pessoas ao redor do mundo querem consumir com conforto e tendo à sua disposição um mundo de produtos das mais variadas procedências e preços.

Mas sabemos que negociar e comprar com sites internacionais é algo que exige muito tempo, conhecimento de internet e das características deste tipo de compra – documentos, termos, tipos de remessa.

Os consumidores querem apenas comprar e usufruir de seus produtos. Por este motivo, um nicho que cresce muito nos últimos anos é o de Importação de produtos para revenda, com possibilidade de um ótimo faturamento e grandes lucros, se administrado de forma correta – e o melhor: não é complexo e nem trabalhoso gerir um negócio de Importação.

Importação para revenda: quais as vantagens deste nicho de sucesso!

As vantagens em um negócio de Importação são muitas, mas podemos destacar:

  1. Linha de produto diversificada: de batons e computadores, são inúmeros os tipos de produtos que podemos importar e revender, e todos com uma margem muito boa.
  2. Público-alvo grande: para cada produto importado existe tem um público consumidor grande e distribuído em todas as faixas etárias, gêneros e classes sociais.
  3. Flexibilidade de horários: você vai trabalhar com o mundo todo, em fusos diferentes e não é um negócio preso ao nosso horário comercial – pelo contrário, muitos clientes são contatados nos seus horários de folga.
  4. Alta competitividade de fornecedores: para cada produto existem muitos fornecedores em vários países, o que ajuda a conseguir bons preços de compra e melhorar os preços finais de venda.
  5. Exclusividade de produtos: com a experiência no setor, você pode se antecipar e oferecer a versão de um celular que acabou de ser lançada no exterior, por exemplo. Você sai na frente da sua concorrência.

Importação para revenda: o que os clientes esperam?

Os clientes do setor de Importação basicamente procuram:

  • Comodidade: não precisar procurar pelo produto e se expor a uma compra com burocracias e riscos, como a taxação, por falta de conhecimento.
  • Produto melhor: tanto na qualidade (os importados são melhores que os similares nacionais) quanto no preço.
  • Exclusividade: grande parte dos importados mais vendidos são artigos de luxo ou de marcas famosas e os clientes deles querem pagar para ter algo que, por um tempo, as pessoas não têm.

Importação para revenda: o home office é um diferencial competitivo!

Trabalhar em casa permite fazer os próprios horários, criar expedientes alternativos e principalmente reduzir muito o custo de implantação e operação do negócio.

É possível eliminar o custo de aluguel de uma loja e condomínio e impostos, as despesas de locomoção e refeições na rua, e reduzir outros custos – compartilhar a internet, a energia e o investimento em mobiliário da residência, por exemplo.

Na Importação podemos trabalhar com espaços pequenos para estoque – celulares, produtos de beleza, roupas – e comprar por encomenda os itens maiores.

Outra vantagem é a maior disponibilidade para os contatos com diversos lugares em fusos diferentes, o que é mais complicado quando estamos em uma loja com horário comercial. Ou seja, podemos ganhar qualidade de vida com um negócio de Importação em home office.

Importação para revenda: quais os cuidados para abrir este negócio?

Todo negócio exige alguns cuidados específicos e com o de Importação não seria diferente. Vamos listar alguns deles – certamente os maiores.

  1. Legalização: é um nicho que exige uma legalização específica para importar mercadorias, que é diferente da importação para consumo. Conhece-la é o primeiro passo para entender os custos envolvidos, na abertura da empresa e os que impactam na composição do custo do item.
  2. Marketing digital: É nos canais digitais de comunicação com clientes e potenciais clientes que toda a visibilidade do seu negócio de Importação acontece.
  3. Conhecimento: importar é um processo que envolve muitas etapas específicas, documentos, termos e domínio do inglês que é a língua universal do setor. É fundamental ter qualificação para fazer os negócios acontecerem rápido e sem riscos. Você também pode aprender como importar produtos e ter seu próprio home office em https://academiadosimportadores.com.

 

Existem apenas 3 formas de aumentar as vendas online – você está otimizando para todas elas?

Existem três maneiras de aumentar as vendas – online e offline. Somente três. No entanto, a maioria das empresas se concentra apenas em uma – e está perdendo oportunidades de receita.

Então, quais são essas três formas de aumentar as vendas on-line?

  • Aumentar o número de clientes
  • Aumentar o tamanho médio do pedido
  • Aumentar o número de compras repetidas

# 1: aumentar o número de clientes

Isso é o que a maioria das empresas faz e tenta melhorar. Você faz isso:

  • Solucionando um problema real
  • Sendo notável
  • Direcionando tráfego relevante (gratuito e pago)
  • Impulsionando conversões
  • Usando programas de referência

E assim por diante. É a parte mais cara de aumentar as vendas.

Como essas são as ações mais conhecidas, passo para as próximas duas maneiras de aumentar as vendas online, que são as menos exploradas e ao mesmo tempo muito eficazes – tanto quando esta forma.

# 2: aumentar o tamanho médio do pedido

Eles dizem que a pergunta mais lucrativa de todos os tempos é você gostaria de batatas fritas acompanhando? que ouvimos no McDonald’s. E isso captura a essência desse ponto.

Quando você leva as pessoas a esse estágio quando elas estão prontas para comprar de você, peça que elas comprem mais coisas e que haja muito menos atrito. A razão é que conseguir clientes para esse ponto de compra é a parte mais difícil do processo de vendas.

Eles precisam confiar em você e acreditar no valor que estão obtendo, precisam se convencer de que precisam ou querem, e que essa é a coisa certa a se comprar neste momento.

Uma vez que eles chegaram a essa etapa e tomaram uma decisão consciente de dar-lhe dinheiro, eles também estão dando sua confiança. Então, nesse momento você é capaz de vender mais.

Induzir a venda de um produto que custa 60% menos

Pergunta: quando alguém compra uma camisa, você deve induzi-la a comprar uma gravata ou o terno inteiro?

A resposta certa é “gravata” – é (geralmente) mais barato e, portanto, parece ser uma coisa pequena para adicionar. Se você tentasse vender algo mais caro, você encontraria o mesmo tipo de atrito que o produto inicial (não significa que não pode funcionar, é apenas mais difícil).

A regra testada pelo tempo de 60 × 60 diz que seus clientes comprarão uma venda induzida (upsell) em 60% do tempo para até 60% do preço de compra original.

Qualquer upsell que você oferecer deve ser congruente com a compra original. Isso significa que, quando compram sapatos, você se oferece para comprar produtos para o cuidado de sapatos, e não um chaveiro.

Já registrou um nome de domínio através do GoDaddy? Vamos ver quantas coisas eles tentarão fazer com você:

Aqui está a lista:

  1. Extensões diferentes (.net, .info)
  2. Domínios que você pesquisou anteriormente
  3. Variações que você pode considerar
  4. Domínios premium
  5. Domínios específicos de país ou região
  6. Adicione mais 5 domínios e obtenha preços de pacote
  7. Plano de e-mail

Sim, isso significa 8 tentativas de induzi-lo a comprar! Concordo que o GoDaddy é excessivo, mas está funcionando para eles. Você deve pelo menos tentar vender 1 coisa.

Desconto de quantidade

Compre mais, poupe mais!

Oferecer uma atualização

Lembre às pessoas que, por um pouco mais de dinheiro, elas podem obter um produto mais chique. A maioria das pessoas não precisa de mais de 16 GB no iPad, mas apenas no caso e são apenas US$ 10 a mais ajudará a ganhar mais dinheiro.

Aproveitar e comprar junto

Oferecer algo para acompanhar o produto inicial por um preço especial é uma ótima maneira de aumentar o tamanho médio dos pedidos. A Amazon recomenda frequentemente.

Observe como, além de oferecer o pacote, eles também divulgam o cartão de crédito da Amazon .

Organizo seminários de marketing cada vez que vou à Europa – e sempre que ofereço um curso de marketing online para pagar a taxa do seminário (por um preço extra – mas um bom negócio), cerca de metade das pessoas aceitam a oferta.

 

Produto complementar

Você precisa de pilhas? Às vezes, você pode obter a venda extra, lembrando-os de uma nova necessidade que terão por causa da compra do produto que já decidiram. Essa pode ser uma venda fácil porque é racional, faz sentido.

Uma coisa interessante é dizer para o cliente não comprar, se não precisar. Isso pode reduzir o atrito – se um cliente estiver esperando para fazer o checkout e receber uma sugestão de compra adicional, é bom dizer isso de uma forma que faça com que ele se sinta menos pressionado e com mais controle.

Compromisso mais longo

Cobrar mensalmente? Faça com que eles se inscrevam por um período mais longo.

Garantia estendida

Se você já comprou um gadget, provavelmente ofereceram uma garantia estendida por um preço. Mesmo que estatisticamente falando seja um mau negócio para o comprador, ele oferece tranquilidade.

Serviços complementares

Já foi a uma lanchonete onde pode obter um bom burrito por um preço decente, mas eles oferecem para adicionar guacamole (na frente de seus olhos) para US $ 1,80 mais.

Faça com que os clientes adicionem pequenas coisas ao seu pedido por uma pequena taxa. Eles podem apenas somar se você sabe o que quero dizer.

Entrega rápida

Se você vende produtos físicos ou faz um trabalho personalizado (seja desenvolvimento de software ou gravação de joias), pode fazer com que as pessoas paguem mais por um serviço mais rápido.

# 3: aumentar o número de compras repetidas

É muito mais fácil vender para um cliente existente do que conseguir um novo. Você está gastando uma tonelada para adquiri-los – é muito mais barato mantê-los do que procurar novos o tempo todo.

Você não quer manter todos eles – apenas os lucrativos. Então você precisa ser capaz de identificar quais estão custando, e quais estão lhe trazendo lucro real. Alguns você pode querer descartar por causa do custo emocional de atendê-los, ou seja, clientes difíceis que você gasta muitas horas de suporte.

Aqui estão algumas maneiras de manter a compra existente do cliente:

Oferecer promoções e lembrando os clientes do que você oferece

Envie e-mails de acompanhamento direcionados a clientes oferecendo-lhes um produto ou serviço relacionado (você pode fazer isso automaticamente com um bom responder de e-mail e carrinho de compras).

Notificá-los de ofertas também é ótimo.

As empresas fazem isso não só com marketing por e-mail mas também com mídias sociais (Facebook, Twitter) – isso faz com que os clientes o sigam e possa oferecer ofertas especiais apenas para os seguidores.

Embarque grátis por um ano

Você usa o Amazon Prime? É quando você paga uma taxa para receber o frete grátis de dois dias por um ano, mais outros benefícios. A entrega gratuita de 2 dias é boa, e o streaming de filmes é gratuito.

Aparentemente, mais pessoas usaram o envio de 2 dias agora do que o envio gratuito do Super Saver. As pessoas gostam disso. No entanto, ao dar a você esse acordo, eles basicamente o prendem. Por que comprar de qualquer outra pessoa se a Amazon for de graça (receba em 2 dias)?

Se seus clientes compram com frequência o tipo de produto que você vende, crie um incentivo para continuar comprando apenas de você.

 

Oferecer cupons com o pedido

Você sabe qual é a taxa de abertura de e-mails transacionais? Três vezes mais que o e-mail comercial, de acordo com o Relatório de benchmark de e-mail transacional da Experian.

  • A receita média por e-mail transacional é 2 a 5 vezes maior do que o correio em massa padrão.
  • As taxas de transação são 8x maiores do que as remessas em massa para confirmações de pedidos e 4x maiores para envios e devoluções e trocas.
  • Os clientes tendem a abrir e-mails transacionais repetidamente.

Assim, quando os clientes fizerem um pedido com você e receberem o e-mail de agradecemos sua compra, inclua alguns itens de marketing nesse e-mail, como um código de cupom.

Eles acabaram de concluir um pedido, por isso provavelmente não comprarão imediatamente – por isso, um código de cupom com uma data de vencimento é melhor do que oferecer um produto adicional (você deveria ter oferecido isso como um upsell antes de concluir a compra).

Salvar detalhes do cartão de crédito

Eu compro na Amazon o tempo todo. As poucas vezes em que não compro algo da Amazon é quando estou atrás de algo específico e a Amazon não tem.

De todas as razões que eu prefiro a Amazon, a maior delas para mim é que os detalhes do meu cartão de crédito já estão armazenados lá. Se eu fosse comprar em uma loja on-line que eu nunca visitei, precisaria inserir todos os detalhes de pagamento e frete – tudo de novo! Não, obrigado!

As pessoas são inerentemente preguiçosas. Seu trabalho é tornar a compra de você o mais fácil e conveniente possível.

Experiência do cliente

As pessoas se lembram de experiências. Se a experiência do seu site for ruim, eles não voltarão. O investimento na experiência do usuário é compensado.

Serviço é a nova venda

Isso está diretamente relacionado ao último ponto. Depois de obter os clientes, forneça um suporte e experiência de serviço superiores. Você sempre pode impressionar as pessoas com um excelente serviço, já que a média é muito baixa.

Depois de fornecer um serviço excelente, as pessoas não apenas recrutam novos clientes para você, mas também repetem a experiência.

Conclusão

Ao tentar aumentar suas vendas on-line, não esqueça as outras duas maneiras além de conseguir novos clientes.

Otimize para todas as três formas e aproveite o crescimento graças a oportunidades inexploradas.

 

Como ganhar dinheiro viajando a longo prazo!

Ao viajar pelo mundo com um orçamento limitado, é claro, a ideia de ganhar dinheiro enquanto viaja vai passar pela sua cabeça. Ganhar dinheiro enquanto estiver na estrada lhe dará a oportunidade de viajar mais e experimentar mais coisas ao longo do caminho.

Com acesso à Internet em quase todos os lugares, tornou-se mais fácil para os viajantes ganhar dinheiro enquanto veem o mundo. Dependendo de suas habilidades e quanto tempo você está disposto a dar, não é impossível para você financiar suas despesas de viagem, não importa quanto tempo você quer fazer isso.

Como alguém que deixou seu trabalho corporativo de alto salário, não suportava o fato de que, de repente, minha renda pararia de chegar à minha conta bancária.

Eu também percebi que, embora eu estivesse viajando com um orçamento, isso não significava que eu deveria comprometer meu conforto. Pelo contrário, com conforto vem a despesa.

Então, decidi encontrar maneiras em que eu ainda pudesse trabalhar enquanto fazia o que mais amava. Este artigo não é de todo abrangente, mas é um bloco de partida para considerar as opções que você tem para ganhar uma renda enquanto viaja a longo prazo.

Aqui estão algumas maneiras de ganhar dinheiro enquanto viaja!

Desenvolvedor Web

Tornar-se um desenvolvedor da web é uma das melhores maneiras de ganhar dinheiro online enquanto viaja. Atualmente, muitas empresas, grandes e pequenas, precisam de sites e serviços para desenvolvedores.

A maioria das empresas prefere contratar freelancers online, pois é mais barato. E, para um desenvolvedor, você pode ganhar muito dinheiro ou trocar seus serviços por estadias gratuitas em hotéis e viagens.

Hoje em dia, muitos viajantes de longo prazo financiam suas aventuras por meio dessa profissão online.

Escreva para sites de viagens

Escrever para sites de viagens é uma das maneiras mais rápidas de ganhar dinheiro na estrada. Isso aumentará suas habilidades de redação e ajudará você a ter uma melhor percepção do país em que está viajando.

Sites como o Boots n All e o Matador Network estão dispostos a pagar de US$ 25 a US$ 50 por um artigo, dependendo da qualidade e do número de palavras.

Isso não é muito, mas ainda assim, é algo, certo? Além disso, muito mais pessoas poderão ler sobre sua experiência de viagem.

Torne-se um anfitrião da Airbnb

Como você está saindo de sua casa ou apartamento para viajar, considere oferecer o espaço no Airbnb e ganhar algum dinheiro para apoiar suas viagens!

Tornar-se um anfitrião da Airbnb é simples e pode valer a pena. Basta verificar esta calculadora para descobrir quanto você pode ganhar. Quando você estiver ausente, poderá listar todo o seu lugar para cobrir o custo de sua própria acomodação de viagem e, às vezes, até mais!

Servir como host do Airbnb é bastante flexível. Você pode oferecer um sofá, sala ou todo o seu lugar, se desejar.

Entendo que pode ser preocupante ter estranhos em sua casa quando você está fora, mas o Airbnb se esforça para atenuar qualquer preocupação. Todos os convidados são avaliados e têm reivindicações de responsabilidade de até US$ 1 milhão disponíveis.

Designer gráfico

Empresas e marcas em todo o mundo precisam sempre de logotipos, web design ou outros elementos de design para suas empresas. Tornar-se um designer gráfico, ou continuar a usar suas habilidades de design gráfico, na estrada é uma ótima profissão e pode ser realizada em qualquer lugar do mundo!

Administre um blog de viagens

Com bastante tempo e esforço, você pode ganhar uma renda de um blog. No entanto, ao contrário de escrever artigos para outros sites, iniciar seu próprio site requer um maior investimento de tempo e dinheiro.

Mas, se você for consistente e for capaz de aumentar seu público, poderá ganhar uma renda. Muitos blogs de sucesso ganham pelo menos US$ 1.000 mensais por meio de receita publicitária, conteúdo patrocinado e vendas on-line.

Abra uma loja online

Muitas pessoas que têm lojas on-line começam antes de começar a viajar. Você nem precisa começar seu próprio site para começar a vender! Existem sites como Etsy e Society6 que você pode usar para criar sua própria loja e promover seus produtos.

Se você não conseguir gerenciar um inventário enquanto estiver em trânsito, também poderá considerar as vendas de afiliados em seu próprio site. Os produtos afiliados são itens vendidos por terceiros e que você recebe uma comissão por marketing.

Por exemplo, você possui uma câmera de US$ 100 vendida na Amazon em seu site. Você faz uma venda e a Amazon paga US$ 6 por comissão. A maioria dos programas afiliados paga entre 4% e 12%, então você precisa de um grande público para obter uma renda significativa.

Fotografia e vídeos de viagens

Se você gosta de fotografia ou vídeo, é definitivamente um sonho fotografar ao redor do mundo. E há muitos indivíduos e empresas à procura de fotógrafos talentosos.

Considere oferecer seus serviços para casamentos, outros viajantes e empresas nos destinos em que você está viajando. Vídeo pode trazer alguns dólares se você é bom em marketing e garantir clientes.

Você também pode colocar suas fotografias e videoclipes em sites de ações como o Shutterstock e ser pago por cada download. É aconselhável criar uma biblioteca expansiva e aprender uma coisa ou duas sobre pesquisas por palavras-chave e SEO antes de seguir esse caminho, mas você pode ganhar muito dinheiro passivo.

Ensinar inglês

Se você é fluente em inglês, então você tem uma grande oportunidade de viajar enquanto ganha dinheiro ao mesmo tempo. Há muitos países que não falam inglês, especialmente na Ásia, que estão dispostos a pagar muito pelos professores.

Para começar, a melhor coisa a fazer é se credenciar com recursos online, como o PremierTEFL. Esta é mais uma opção de longo prazo, mas se você adora e se torna bem sucedido nisso, fazer disso uma carreira também é possível.

Ser um tutor de curto prazo é, obviamente, também uma opção. Os países mais comuns que precisarão do seu serviço incluem China, Taiwan, Coréia e Japão.

Use suas próprias habilidades

Muitas pessoas normalmente ignoram essa. Muitos viajantes deixam sua zona de conforto com o dinheiro que gastam anos economizando sem considerar que já podem ter as habilidades para ganhar dinheiro na estrada.

Algumas das outras habilidades que você pode oferecer ao viajar incluem penteados, massagem, surf, ioga, atendimento ao cliente, culinária e outros.

Mais dicas sobre como ganhar dinheiro enquanto viaja

A ideia de trabalhar durante a viagem foi desenvolvida ao longo do tempo. Antes, o pensamento de ganhar estava severamente relacionado às viagens de negócios, mas agora você pode viajar enquanto administra seu próprio negócio!

Mas, claro, nem sempre é tão fácil quanto parece. Aqui estão algumas coisas a considerar antes de viver o sonho de ganhar dinheiro enquanto viaja:

Ideias para ganhar dinheiro

Primeiro de tudo, você precisa saber o que você realmente quer e o que mais lhe convier – você prefere passar parte do seu dia sentada na frente do computador, ou prefere fazer algo físico?

A tecnologia tornou possível sentar em qualquer lugar do mundo enquanto ganha dinheiro. Há muitas ideias que você pode considerar como as mencionadas acima, mas também há tarefas que não exigem que você esteja conectado o tempo todo.

Você gosta de estar na água? Trabalhe como salva-vidas. Você gosta de barcos? Torne-se uma aeromoça de iate. Você gosta de festa? Pratique seu bartending. Você gosta de crianças? Trabalhe como um tutor!

Intenção de ganhar dinheiro

Você está planejando trabalhar enquanto viaja porque está ficando sem fundos de viagem, ou simplesmente quer continuar aumentando seus fundos? Saber o motivo pelo qual você está trabalhando na estrada ajudará você a escolher qual trabalho é mais adequado para você.

Alertas de fraude

Com muitas opções para ganhar dinheiro ao viajar por recursos on-line, é muito importante ter cuidado com os websites que você está usando. Você encontrará sites gratuitos e pré-pagos. Por isso, recomendo que lide apenas com websites que não exigem ou exigem apenas uma taxa mínima.

Por exemplo, se você gosta de escrever freelance, alguns dos sites mais confiáveis ​​são Upwork, PeoplePerHour e 99designs.

Mais uma vez, ganhar dinheiro online não é fácil para todos. O trabalho precisa corresponder aos seus interesses, talentos e habilidades. Você tem que ser realista ao escolher o emprego que deseja fazer na estrada.

É tudo sobre consistência e paixão

Já se perguntou como é deixar o seu trabalho para ver o mundo? Isso é exatamente o que eu fiz. Deixei um emprego das 9 às 5, economizei dinheiro por mais de um ano, tudo para aproveitar os benefícios de viajar sozinho.

Eu blogo sobre minhas viagens, minhas aventuras, algumas dicas úteis e conselhos explorar o mundo em um orçamento sem comprometer a experiência.

 

Ser um Nômade Digital é a chave para uma vida feliz?

Isso foi reproduzido em um estudo recente conduzido pela Florida International University, que descobriu que as pessoas que trabalhavam em casa normalmente tinham níveis de engajamento muito mais altos, ao mesmo tempo em que produziam mais do que seus pares baseados no escritório.

Eles queriam explorar esse fenômeno com mais profundidade para descobrir se certas partes de um trabalho podem influenciar o tamanho do aumento de produtividade recebido pelo trabalho em casa.

Em outras palavras, certos papéis são mais adequados para o trabalho flexível do que outros? A análise revelou quatro facetas-chave do trabalho que desempenhou um papel:

  • Complexidade do trabalho
  • Solução de problemas
  • Níveis de interdependência
  • Suporte social

Os resultados sugerem que os trabalhos que eram complexos e exigiam uma quantidade limitada de interação interpessoal eram aqueles em que os trabalhadores flexíveis tinham melhor desempenho. Por outro lado, quando os papéis exigiam muita solução de problemas, ser capaz de trabalhar remotamente era menos benéfico.

O raciocínio é bem evidente. Se você precisa se concentrar intensamente em uma tarefa complexa que pode ser realizada em grande parte sem cooperação com os outros, o trabalho remoto é uma opção fantástica.

Isso talvez explique as descobertas de um segundo estudo, de pesquisadores das universidades de Sheffield e Exeter, sobre a felicidade dos autônomos.

Descobriu-se que os trabalhadores autônomos não apenas consideravam seu trabalho mais gratificante, mas também tinham níveis de felicidade muito mais altos do que seus pares no trabalho em tempo integral.

Isto é, apesar das falhas evidentes de menor segurança no trabalho e, muitas vezes, mais horas de trabalho do que seus pares no escritório.

Liberdade para trabalhar

Essa alegria aumentada surgiu em grande parte devido ao controle que as pessoas tinham sobre suas vidas profissionais e seu ambiente de trabalho. As pessoas podiam decidir se trabalhavam em projetos alinhados com seus valores, enquanto trabalhavam em um horário e local que lhes convinha.

Estar envolvido em seus empregos faz com que as pessoas se sintam energizadas e satisfeitas com sua própria contribuição, dizem os pesquisadores.

Medir o quão engajados as pessoas são em seu trabalho é, portanto, uma maneira realmente útil de avaliar seu bem-estar e mostra que devemos ir além apenas olhando para a satisfação no trabalho.

As descobertas foram consistentes em vários setores, e uma variedade de níveis de senioridade, com aqueles que controlam seu próprio destino, também inovando mais e expandindo seus talentos de novas maneiras, à medida que se adaptam às necessidades do mercado.

Trabalhadores profissionais autônomos realmente valorizam a autonomia que possuem. Eles têm a liberdade de inovar, expressar suas próprias opiniões, ter influência além de seu próprio papel e competir com outras empresas e pessoas, concluem os autores.

Eles realmente usam seus próprios conhecimentos, então não se importem em trabalhar longas horas. Eles podem encontrar altos padrões realmente satisfatórios.

Um mercado para Nômades Digitais

Existe um mercado cada vez mais fértil para indivíduos tão talentosos, com os países se esforçando para se tornarem tão atraentes quanto possível.

A nação que foi mais longe do que a maioria é a Estônia. O país pioneiro da E-Residency planeja lançar um Digital Nomad Visa que permitirá que as pessoas trabalhem na Estônia por até 365 dias.

Além disso, o visto também permitiria que eles viajassem para qualquer lugar da área Schengen de 26 países por até 90 dias. Os indivíduos são classificados como nômades digitais se puderem trabalhar independentemente do local, com a maior parte de seu trabalho conduzido online.

O projeto é parte do esquema mais amplo de Trabalho na Estônia, que visa garantir que o florescente setor de tecnologia na Estônia tenha as habilidades necessárias para crescer.

O mundo do trabalho está mudando rapidamente. A tecnologia está ajudando mais pessoas do que nunca a trabalhar remotamente, permitindo que milhões ofereçam às empresas conhecimentos técnicos e criativos independentes da geografia.

Um Digital Nomad Visa representa um avanço na forma como os governos apoiam a força de trabalho móvel atual. Temos o prazer de apoiar o Ministério do Interior e esperamos tornar o trabalho sem fronteiras uma realidade para os nômades digitais em todos os lugares.

Com os nômades digitais comprovadamente mais produtivos, engajados e inovadores, talvez não surpreenda que os países capazes de atrair esses indivíduos sejam, eles próprios, mais inovadores.

Publiquei uma peça no final do ano passado, citando vários estudos destacando o aumento de tudo, desde o número de startups até a produção acadêmica, quando um país é atraente para “cidadãos do mundo”.

Ele destaca a natureza cada vez mais global da gestão de talentos e como organizações e países precisam pensar cuidadosamente sobre como podem atrair, reter e engajar o tipo de talento necessário para prosperar.

Os cinco desafios do Home Office e como corrigi-los!

A rota para atingir níveis confortáveis d​e saúde e bem-estar pode ser direto para as pessoas empregadas por grandes empresas com pacotes de benefícios substanciais. Mas o que acontece com o crescente número de freelancers? Nós pedimos um sobre os desafios que enfrenta em uma base diária.

 

Quando digo às pessoas que trabalho em casa, a reação é quase universalmente invejosa. Muita sorte, dizem eles, você pode usar pijamas e definir sua própria programação.

É verdade, eu comando meu próprio show, mas o pijama é superavaliado e definir o seu próprio horário exige autodisciplina resistente. O escritório em casa é muito diferente do escritório tradicional, obviamente, e com isso vem um conjunto não tradicional de problemas relacionados ao trabalho.

Desafio 1: solidão

Sim, a tecnologia nos proporciona a incrível capacidade de nos conectarmos através de computadores domésticos, mas nos nega o contato social essencial de que precisamos como seres humanos.

Não basta falar ao telefone e ligar para o contato. Meu trabalho como escritor significa que, se estou ocupado, estou sozinho. Quando me vejo conversando com o pessoal da mercearia, sei que estou com problemas.

Mickey Goodman, autora e escritora freelancer, acrescenta que ficou bastante surpreendida com “o quão solitário trabalhar em casa pode ser às vezes”. A escritora freelancer e editora, Jennifer Bradley Franklin, diz que também acha que o trabalho em casa “é um pouco solitário, especialmente desde que eu estava em um papel em tempo integral no escritório antes de ser freelancer”.

Como corrigir:

Seja muito estratégico no planejamento do tempo social. Combine o exercício e a socialização, faça compromissos regulares com café-da-manhã e almoço com os colegas e aproveite suas horas de trabalho flexíveis para se oferecer em algum lugar no meio da semana.

Seja o que for que você faça, seja deliberado sobre isso, a solidão requer esforço para evita-la.

Desafio 2: distrações de trabalho

Minha mesa está sempre lá, como um canto de sereia, me chamando para cuidar de alguma coisa pequena a qualquer hora do dia. Separar o trabalho de casa é um desafio. É muito fácil encontrar-se no escritório com ‘só mais uma coisa’ à noite, quando você percebe que é meia-noite e sua família foi tudo para a cama! ”

Como corrigir:

Faça questão de reservar um espaço de escritório dedicado em casa. É uma grande ajuda ter um espaço de escritório dedicado e criar algumas horas de trabalho definidas. Dessa forma, quando chegar a hora de trabalhar, estou totalmente engajado nisso e quando é hora de passar tempo com a família, estou 100% presente nesses momentos também.

Desafio 3: distrações domésticas

Entre a ligação e os e-mails, pode-se cometer o erro de vagar pela cozinha, onde a máquina de lavar louça pede atenção, ou a lavanderia, onde pilhas de roupa estão à espreita.

Campainhas e cachorros latindo sempre disparam durante a mais importante das teleconferências. É um malabarismo de um tipo diferente. Em vez de política do escritório, você precisa de casa para competir por sua atenção.

Adam Whitehurst, Vice-Presidente de Vendas da Scientific Games, trabalha há anos em casa e nunca se esquecerá de quando sua sala de jantar começou a inundar através do teto. É claro que por acaso eu estava em um telefonema contencioso com um cliente muito importante.

Se todos sabem que você está em casa, as pessoas tendem a se sentir à vontade para aparecer. Amigos e familiares costumam pensar que você trabalha em casa, não tem um emprego “real “. Eles se sentem à vontade para ligar ou aparecer a qualquer momento. Ninguém jamais faria isso se você trabalhasse em um escritório.

Como corrigir:

Agende um horário específico em cada dia para lidar com tarefas domésticas. Se o teto inundar, desligue o telefone e ligue para ele um dia. Espaço de escritório dedicado e uma boa porta farão maravilhas para manter as distrações à distância.

Desafio 4: mantendo suas vantagens

Há algo a ser dito para se vestir, vestir roupas e causar uma boa impressão. Trabalhar em casa significa que eu poderia facilmente vestir roupas de ginástica e ninguém saberia.

Mas certas vestimentas tendem a influenciar meu senso de foco e direção. Pijamas são para dormir. Parecer adequado define o tom do dia.

Networking é outra coisa que você deve ser deliberado. Sem pressões de escritório para participar de eventos ou viajar para feiras, por que se incomodar?

Mas você devia. Cada “xícara de café” com um colega tem o potencial de abrir portas depois. Uma reunião de café com a qual eu relutantemente participei (por causa dos prazos finais) levou a um trabalho de três anos escrevendo para uma importante loja nacional.

Como corrigir:

A rotina é vital. Faça questão de se levantar, tomar banho, vestir-se e maquiar-se, sentir-se que tem um emprego, não um hobby.

Desafio 5: ser seu próprio gerente de escritório

O escritório doméstico é uma loja completa, o que significa que tudo, desde relatórios de faturamento e despesas até planejamento de viagens e tecnologia, cai no seu colo.

Em outros lugares em que trabalhei, sempre tive um “técnico” que podia consertar meu computador se estivesse desligado. Agora, estou fazendo a correção ou preciso contratar um consultor externo.

Como corrigir:

Considere endereçar pequenas tarefas de gerenciamento durante um tempo improdutivo. Quando tenho um bloqueio de escritor, deixo de lado a história e trabalho nas faturas.

No final da tarde, quando as pessoas tendem a se cansar, é um bom momento para agendar tarefas comuns no escritório que não afetam sua lucratividade.